O Windows 11 está aqui: o que há nele para você?

Stephen Homer

Local de Trabalho Digital

Neste artigo:

A maioria das conversas sobre tecnologia se concentra em hardware e software "à distância": Grande volume de dados, computação em nuvem, SaaS entre outros. Mas não esqueçamos que a experiência cotidiana do trabalhador é muito mais próxima de casa: seu computador. E se seu sistema operacional não estiver funcionando sem problemas, mesmo o maior serviço na nuvem não alcançará muito.

O Windows 11 está aqui: o que há nele para você?

É por isso que Connectis se interessa tanto pelo trabalhador em sua mesa quanto pela empresa no centro de dados. Afinal, o "local de trabalho digital" (a parte do meu trabalho pela qual sou apaixonado) não está nas nuvens, está aqui na Terra. "Nuvem em movimento" não é um objetivo comercial; permitir a eficácia do cliente é o objetivo. E se - como parece provável - o Covid-19 mudou o local de trabalho para sempre, é vital que a experiência computacional mais familiar de todas, o sistema operacional desktop, acompanhe os tempos de mudança.

Para a maioria dos usuários, o lançamento do Windows 11 em outubro foi apenas mais uma iteração do sistema operacional. Mas nos bastidores, o mais recente sistema operacional da Microsoft contém um filão de tecnologia para melhorar a conectividade e promover fluxos de trabalho eficazes. Vamos aprender como aproveitá-lo...

Em certo sentido, o sistema operacional da Redmond sempre foi amigável aos modelos híbridos. Milhões de usuários trocam entre documentos em seu disco rígido ou na nuvem sem problemas; documentos criados em uma versão desktop do Word aberto sem problemas no Office 365; um desktop virtual permite que os usuários se conectem aos recursos corporativos, mesmo em um PC obsoleto.

Mas para muitos usuários o modelo de negócios Windows 365, o "Cloud PC", teve um revés: ele se baseava em assinaturas - e as assinaturas têm limites de uso. (Mais custos extras se você os exceder). Embora os sistemas operacionais de assinatura que cobravam por ciclo uso fossem um sonho de longa data do fundador da Microsoft, Bill Gates, eles ainda não são comuns, adequados mais para o servidor do que o PC do funcionário individual.

O Windows 11, por outro lado, é sucessor do Windows 10 em vez de um Windows 365 mais completo. É um sistema operacional desktop rodando localmente, com um preço único que os usuários gostam. Mas isso não significa que seja menos sensível à nuvem do que um sistema operacional "virtual". Na verdade, é o sistema operacional da Microsoft que mais apresenta economiza em nuvem até agora.

Um sistema operacional individual que se adapta a empresa

Primeiro, não se deixe enganar por sua interface amigável com o usuário: O Windows 11 é um sistema operacional com a empresa como prioridade. O que é extremamente importante no mundo pós-pandêmico, onde as pessoas podem estar trabalhando em seus próprios laptops, um desktop compartilhado, até mesmo o PC de jogos das crianças. Conhecido como BYOD (Bring Your Own Device), há muito tempo tem causado dores de cabeça para profissionais de TI em todo o mundo.

A versão curta: se um dispositivo estiver rodando Windows 11, suas permissões e direitos podem ser monitorados e administrados, independentemente de ser um desktop de jogos ou um laptop familiar com meia dúzia de pessoas utilizando para coisas diferentes. (Em outras palavras, sem se preocupar se os downloads de jogos contêm malware). Como ele faz isso? Mudando o modelo de segurança para um modelo mais adequado para o local de trabalho híbrido: um Modelo de Plataforma Confiável (TPM) que fornece acesso à rede ZTNA, ou Zero-Trust Network Access.

WHITEPAPER DIGITAL DO LOCAL DE TRABALHO

Neste whitepaper, escrito por Nitin Bhudia, Chefe de Gerenciamento e Engenharia de Serviços, estaremos explorando alguns dos maiores modificadores de jogo para o local de trabalho digital, juntamente com casos de uso e aplicações da vida real para capacitar melhor seus trabalhadores digitais.

Um modelo de segurança para um local de trabalho diferente

Em resumo, a ZTNA afasta o paradigma de segurança cibernética da autenticação de um dispositivo específico ou login - o modelo "uma vez que você está dentro, você está dentro" - para a autenticação de um indivíduo específico para uma aplicação específica exigida. Esta mudança não significa muito para o usuário final, mas para a empresa como um todo é enorme.

Com o Windows 11, administradores podem garantir acesso somente aos recursos para cada perfil: isso acontece no nível da aplicação, não no dispositivo remoto. O que mantém os dados corporativos seguros mesmo que o PC de um funcionário acabe na mochila de um ladrão. É por isso que o novo sistema operacional é uma notícia tão boa para as aplicações e os dados da empresa permanecem seguros, desde o HD até o que está em nuvem. 

Tecnologia para a força de trabalho

O Windows 11 é a integração do aplicativo de trabalho em equipe. As versões anteriores tinham problema com a confusão dos usuários, com muitos usuários criando identificações separadas para diferentes projetos e departamentos porque uma única identificação não funcionava em todas as implementações. Isto mudou. Anteriormente uma aplicação separada, agora faz parte do próprio sistema operacional, resolvendo muitos problemas.

O novo Teams reúne aplicações e recursos em todo o conjunto de cenários de trabalho: escritório, trabalho de casa, totalmente remoto ou uma mistura dos dois. O Windows 11 trata o Teams como forma normal e natural de compartilhar documentos, acessar aplicações e dados, manter conversas e trabalhar em conjunto, mesmo sendo via BYOD;

Com uma experiência de usuário otimizada

Naturalmente, o que mais importa para o colaborador é se seu computador é realmente fácil de usar. O novo visual do Windows 11 é evolutivo e não revolucionário.

Embora seja mais interessante que seu antecessor e sem dúvida mais "parecida com a maçã", não criará muito choque cultural de produtividade à medida que as empresas a lançam. O que é uma boa notícia para qualquer um que se sentiu perdido no mar quando migrou para o Windows 10.

Perceba antes de migrar

Uma observação. A versão inicial de qualquer novo sistema operacional sempre traz alguns desafios, e até que estes sejam resolvidos e corrigidos, vale a pena ficar com sua configuração existente enquanto se prepara para uma melhor.

Recomendamos esperar um mínimo de seis meses após o lançamento do Windows 11 antes de começar a implementá-lo para seus usuários, para se tiver algum problema, minimizar riscos para seu negócio.

Conclusão: assistir, aprender ... e depois adotar

O Windows 11 marca todas as caixas corretas. É uma máquina de escritório, fácil de usar e secure by design, pronta para o novo mundo das pessoas que trabalham de onde quiserem, tão naturalmente como se estivessem no escritório. (Em sintonia com a abordagem de Connectis) Estamos ansiosos para testá-lo, validá-lo e apoiá-lo como parte de um local de trabalho digital híbrido para milhares de clientes.

O que quer que você decida, Connectis está lá para você; fale com um de nossos simpáticos especialistas hoje.

Stephen Homer

Local de Trabalho Digital

Neste artigo:

Artigos relacionados

Fale com um de nossos especialistas

Se você está considerando uma nova experiência digital, qualquer que seja o estágio em que se encontre em sua jornada, nós adoraríamos conversar.